Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

56.916 armas de fogo foram apreendidas nos últimos anos pelas forças de Segurança do Ceará. As captações foram feitas durante ações criminosas e em flagrantes com pessoas não habilitadas.

A apreensão de armas sem registros também foram somadas a esses dados.

2018 foi o anos em que mais houve apreensões desde 2008, sendo um total de 7.171 armas de fogo apreendidas, enquanto que o ano em comparação teve 6.969.

Os dados são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Desde o ano de 2008, números que fomentavam os dados das estátísticas de apreensões vinham em uma crescente que só caiu em 2016. Nesse ano, o governador Camilo Santana afirmou que a queda era resultado de políticas públicas do Estado, mas especialistas afirmaram que tratava-se de uma “pacificação! dos territórios de guerra oriundos de um processo de reorganização do crime.

Em 2017, as apreensões voltaram a crescer, coincidindo com o fim do pacto entre as facções e o recorde no número de homicídios.