Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Espaços de pertencimento e partilha, os centros comunitários funcionam como uma segunda casa para 800 famílias das periferias de Fortaleza. Os quatro equipamentos coordenados pela Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) iniciaram o retorno das atividades presenciais neste mês de outubro e adotaram uma nova dinâmica de funcionamento para seguir atendendo à população e contribuir para o fortalecimento da autonomia e inclusão social das famílias mais vulneráveis. Mesmo com as restrições mais de 700 pessoas já estão em alguma qualificação atualmente.

“Mesmo com a pandemia, nós não paramos. Conseguimos estabelecer uma nova rotina de funcionamento com os professores e o público atendido nos centros. Ainda estamos, inclusive, utilizando ferramentas para seguir com as aulas on-line para as crianças menores e idosos. Nosso retorno está sendo gradual e com todos os cuidados recomendados pelas autoridades sanitárias”, ressalta Verônica Maciel, orientadora da Célula de Proteção Social Básica da SPS.

Atualmente, estão sendo ofertados 11 cursos profissionalizantes, contemplando 735 pessoas. As aulas acontecem nas tipologias de barbearia, cabeleireiro, culinária, design de sobrancelhas, depilação e serviços estéticos, empreendedorismo, inclusão digital, manicure, maquiagem, massagem corporal e operador de caixa. Foram realizados encaminhamentos para serviços diversos e visitas domiciliares a 41 famílias atendidas nos centros.

Na entrada dos equipamentos, é feita aferição da temperatura e disponibilizado álcool em gel e máscaras para quem estiver sem proteção. Nas salas de aula, ficam no máximo 10 alunos. As crianças a partir de 11 anos de idade, também voltaram às atividades esportivas como futsal, karaté, capoeira muay thai e ballet, respeitando os limites de segurança e o distanciamento entre os colegas.

A SPS coordena atualmente quatro centros comunitários: Luiza Távora (Farol), Santa Terezinha, São Francisco e São Vicente. Os equipamentos atendem as comunidades do Conjunto Santa Terezinha, Vicente Pinzon, Varjota, Papicu, Castelo Encantado, Mucuripe, Praia de Iracema, Meireles, Jardim Guanabara, Vila Velha, Aldeota, Meireles, Dionísio Torres, São João do Tauape, Joaquim Távora, Antônio Bezerra, Quintino Cunha , Autran Nunes e Genibaú.

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp