Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ainda no combate à Chinkungunya, a prefeitura de Fortaleza anunciou nessa quarta-feira, 10, a liberação de R$ 500 mil para pesquisas na busca de soluções práticas e no aprofundamento de conhecimento da patologia. O anuncio foi feito durante reunião com especialistas da área da saúde e membros da comunidade acadêmica. Apesar da liberação, os recursos só serão disponibilizados por meio de critérios previamente estabelecidos.

Especialistas da área serão divididos em grupos específicos e vão atuar em diretrizes variadas, como a gestão de dados de epidemiologia, rede de assistência entre outros.

A secretária Municipal de Saúde, Joana Maciel informou que os maiores especialistas em infectologia da cidade estão comprometidos na iniciativa.  Além destes, reumatologistas, neurologistas, biólogos e pesquisadores também estão envolvidos.

Estratégias implantadas pelo Ministério da Saúde no combate à doença serão adaptadas de acordo com a realidade local. De acordo com o Prefeito Roberto Cláudio,  o Manual de Conduta já existente em âmbito Federal será reformulado a nível municipal. Após a formalização e padronização do documento, o Executivo publicará cartilhas e vai facilitar cursos online para os profissionais do setor publico e privado de saúde.

Serão adotados protocolos especiais para oferecer atendimento adequado, principalmente, aos grupos considerados de maior risco, compostos por crianças, idosos, hipertensos, diabéticos e cardiopatas, além de outros pacientes crônicos. O objetivo é atendê-los no tempo correto, e estabelecer ações de resultados a curto prazo, tendo em vista a gravidade epidêmica da situação.