Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Foto: divulgação

Pré-candidato a presidente pelo PDT, o ex-ministro Ciro Gomes se reuniu nesta quarta-feira, 6, com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Ao lado do seu irmão, o senador Cid Gomes (PDT), o trio almoçou na a residência oficial do presidente do Senado Federal e discutiram o apoio do PSD de Minas Gerais ao seu nome.

Ciro aproveitou o apoio que recebeu nas eleições de 2018, do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), pré-candidato ao governo de Minas Gerais, para cavar mais uma aliança à candidatura e retirar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) do caminho no segundo maior diretório do país.

Um entrave nas negociações não oficiais do presidente do PSD, Gilberto Kassab, com o PT tem acontecido em Minas. Uma insistência de Gleisi Hoffmann, presidente nacional da legenda, em bancar a candidatura do deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) ao Senado é o entrave para costurar a aliança, afinal o PSD busca a reeleição do senador Alexandre Silveira (MG). Por causa disso, o partido pode mudar o caminho sobre quem apoiar.

A conversa entre o presidente do Senado e Ciro Gomes também serviu para apresentar os planos do presidenciável para o Brasil, como o combate à inflação e à polarização entre Lula e o presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Na conversa, apresentei os encaminhamentos dados pela Presidência do Senado no sentido de buscarmos soluções, e o ex-governador Ciro Gomes demonstrou profundo conhecimento dos temas e apontou possíveis caminhos para o desenvolvimento do país”, escreveu Pacheco em sua rede social após o encontro.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp