Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), junto a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), recebeu uma comissão técnica da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) que veio conhecer as soluções de convivência com a seca adotadas pelo Governo do Ceará.

O presidente da Cogerh, João Lúcio Farias, afirmou que a metodologia e todas as ações executadas para manter o abastecimento do Ceará tem sido positivas. O assistente da Presidência, Gianni Lima, apresentou as medidas desenvolvidas atualmente pelo Governo, como: Plano Estadual de Convivência com a Seca, Programa das Adutoras de Montagem Rápida, Programas de Perfuração de Poços, Operação Carro-Pipa, Tecnologias Especiais em reúso e dessalinização da água do mar, Outorga de Direito de Uso de Água, reuniões semanais com o Grupo de Trabalho de Segurança Hídrica e Comitê Integrado de Convivência com a Seca e Processo de Alocação Negociado de Água. Para Gianni, “as experiências na gestão da água no Ceará são consideradas muito boas e podem ser úteis para estados como Pernambuco. Essa visita também é uma oportunidade de integração maior para o Ceará”.

O gerente da Cagece, Hélder Cortez, relatou que o interesse da Compesa em conhecer o Sistema Hídrico do Ceará se deu em uma reunião em Pernambuco, em que estavam todos os estados que serão beneficiados com a transposição do São Francisco. Após o evento, em uma visita do presidente da Cagece, Neuri Freitas, à Compesa foi explanada a forma que o Ceará tem feito a gestão, abastecendo os municípios mesmo tendo enfrentado cinco anos seguidos de baixa quadra chuvosa. A diretora de Mercado da Cagece, Cláudia Caixeta, ainda enfatiza: “a seca nos uniu e isto foi um ganho fenomenal. Hoje sabemos o que é bom para o nosso estado e temos avançado para manter o abastecimento”.

O assistente da Presidência da Compesa, Sérgio Torres, disse: “a visita é para discutir melhor essas ideias e ver o que seria factível para aplicar em Pernambuco e amenizar a situação da seca que está muito grave”.

Nos próximos dias realizarão vistas aos sistemas de municípios do interior para conhecer as alternativas e ações emergenciais e estruturantes realizadas pela Cagece. Na sexta-feira (10), estarão na reunião do Grupo de Contingência que acontece semanalmente, no Palácio da Abolição.

Com informação da A.I