Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A Comissão da Infância e Adolescência da Assembleia Legislativa se reuniu, na manhã desta quinta-feira (22), e aprovou um projeto de indicação e três requerimentos.

O projeto de n°207/19, da deputada Érika Amorim (PSD), dispõe sobre a criação da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente, na macrorregião do Sertão Central do Estado.

Dos requerimentos, três são da deputada Érika Amorim, solicitando audiência pública para tratar sobre a prevenção e combate ao suicídio; debater  o projeto do Ministério Público “Vidas Preservadas Pela Prevenção do Suicídio” e outra sobre palestra em alusão ao movimento Setembro Amarelo de prevenção ao suicídio.

Durante a reunião do Colegiado, a procuradora de Justiça, Antônia Lima, do Observatório do Processo de Escolha dos Conselheiros Tutelares de Fortaleza, ressaltou a necessidade de mobilizar a sociedade para a importância do Conselho Tutelar e da participação da população na votação que escolhe os conselheiros. “Os conselheiros trabalham nas comunidades e devemos fazer o possível para escolher bons profissionais para lidar com a população”, disse.

Antônia Lima explicou que no próximo dia 6 de outubro ocorre eleição dos conselheiros.

“O cidadão que está com o alistamento em dia, pode e deve votar e ajudar a escolher os conselheiros que estarão trabalhando junto à sociedade”, disse.

Estavam presentes na reunião da Comissão os deputados Érika Amorim, Augusta Brito (PCdoB) e Acrísio Sena (PT).

 

 

(*)com informação da AL

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp