Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os trabalhadores de empresas privadas e que tenham carteira assinada vão poder pegar empréstimo consignado com garantia do saldo do FGTS a partir do próximo dia 26, conforme informou ontem a Caixa Econômica Federal, que administra o fundo.

De acordo com a regra, a Caixa vai abrir uma conta separada do FGTS mas vinculada à conta original, que conterá 10% do saldo mais os 40% de multa rescisória, devidos pela empresa, no caso de uma eventual demissão. O valor servirá exclusivamente para garantir o pagamento do empréstimo.

O objetivo da mudança, de acordo com informações do Ministério do Planejamento, é que os juros do crédito consignado oferecido à iniciativa privada, hoje em 2,37% ao mês, chegue às taxas médias oferecidas para os servidores públicos (1,75% ao mês) e para os aposentados e os pensionistas do INSS, que têm uma taxa média de 1,9% ao mês e um teto de 2,08% ao mês.

Essa linha de financiamento, segundo a Caixa, estará à disposição de 36,9 milhões de trabalhadores.

 

 

Com informação do Jornal O Dia