Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O morador da Região Metropolitana Fortaleza (RMF) consumiu, em setembro, mil litros de água além da meta estabelecida pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). O consumo no período vinha se mantendo abaixo do ano anterior desde 2014, mas acabou crescendo em 2017. A meta era que o consumo médio por ligação ficasse em 10,8 metros cúbicos, isto é, 10,8 mil litros em setembro, mas acabou ficando em 11,8m³. Conforme dados divulgados pela Cagece nessa terça-feira, pela primeira vez, a linha de consumo ultrapassou o igual período do ano anterior.

Em relação a agosto deste ano também houve aumento. Naquele mês o consumo foi, em média, de 10,91 por residência, mas abaixo do registrado desde 2014 para o mês. No comparativo mês a mês deste ano, a Região Metropolitana de Fortaleza vinha sofrendo quedas desde junho, mas em setembro houve o aumento citado. De outubro a dezembro espera-se médias de 11,41m³, 11,58m³ e 11,08m³, respectivamente.

O aumento no consumo acaba afetando diretamente as reservas hídricas, que já estão em situação crítica. Segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), os 155 açudes monitorados apresentam apenas 8,81% do volume total.