Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os idosos costumam ser mais vulneráveis a doenças infectocontagiosas, como é o caso do novo coronavírus. Um relatório da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde colocam os mais velhos entre os mais suscetíveis e com maiores riscos quando atingidos pelo novo vírus.

Uma série de fatores colabora para que esse grupo seja mais afetado que a população em geral, como por exemplo a deficiência do sistema imunológico por causa da idade. Além disso, os idosos tem menos anticorpos no organismo, tornando os pulmões e mais frágeis e vulneráveis a doenças virais. O idoso costuma engasgar e aspirar mais, inclusive levando mais a mão à boca, aumentando o risco de contágio.

Entre os principais cuidados que devem ser tomados, estão controlar possíveis casos de diabetes e de outras enfermidades, como doenças cardíacas, por exemplo, estar com as vacinas em dia e, quando possível, reduzir as idas a hospitais para evitar o contágio.

As outras recomendações são as mesmas destinadas a outras faixas da população: lavar bem as mãos, se afastar de pessoas com suspeita de infecção e tentar não levar uma vida sedentária, além de não fumar.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp