Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O consumidor que estiver pensando em contrair empréstimos deve fazer bem as contas dos gastos no orçamento, porque o crédito vai ficar cada vez mais caro, alertam especialistas. Devido à inflação mais forte, a taxa básica de juros (Selic), que começou 2021 em 2% ao ano, encerrou dezembro em 9,25%, e deverá continuar subindo e ficar acima de dois dígitos pela primeira vez desde maio de 2017. Logo, comprar a prazo, desde uma simples roupa até a casa própria terá um custo maior ao longo deste novo ano.

Confira na íntegra o comentário do jornalista Carlos Alberto Alencar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp