Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Prédios públicos, ônibus, caminhões e outros veículos, estão sendo incendiados desde a última sexta-feira (20). Os ataques criminosos continuam acontecendo na capital cearense e em outros municípios do estado e afetam a vida da população.

O assunto foi repercutido pelos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida, no Bate Papo Político do Jornal Alerta Geral (Expresso Fm 104.3 na Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior + Redes Sociais) desta quinta-feira (26).

Mesmo com as ações do Governo do Estado para coibir os crimes, os ataques ainda vêm ocorrendo. Na noite dessa quarta-feira (25) e madrugada desta quinta-feira (26) algumas cidades do interior do estado foram alvo das ações criminosas.

+ Sem trégua, criminosos queimam carros em Aratuba, Iguatu e Russas

Foi deflagrada na manhã quinta-feira (26) a Operação “Torre”, que tem como objetivo lideranças de organizações criminosas responsáveis pela ordem e execução dos ataques às torres de transmissão de energia elétrica no dia 1º de abril de 2019, na Região Metropolitana de Fortaleza e também responsáveis pelos recentes ataques a veículos e estabelecimentos nesta capital.

+ Polícia Federal: Operação “Torre” combate grupo criminoso no Ceará

Beto, ao relembrar a os ataques que ocorreram no início deste ano, enfatiza que as operações atuais são “um resgate do que o cearense vivenciou a pouco mais de 8 meses”. O jornalista ainda afirma que, mesmo com a volta da onda de ataques, desta vez, a situação está mais controlada.

“Controlada, eu acho, pela atuação firme, pela mão firme do Governo do Estado, pelas decisões que foram tomadas em relação, por exemplo, ao controle das penitenciárias do estado do Ceará”, afirma Beto.

Luzenor destaque que, neste momento, a população percebe com menor dimensão os ataques devido às medidas adotadas no início deste ano pelo Governo do Estado. O jornalista cita algumas medidas que foram adotadas por determinação do governador Camilo Santana, como:

“A transferência de presos de cadeias do interior do estado para a região metropolitana de Fortaleza, a transferência de líderes de quadrilhas de grupos criminosos para penitenciárias federais, assim como a apreensão e celulares e a proibição do uso de aparelhos de televisão dentro das penitenciárias”, relembra Luzenor, que demanda que o governo se mantenha firme em suas ações para garantir a segurança da população.

 

Durante os Bate Papo Político, os jornalistas ainda deram destaque ao acordo que prejudica estados e municípios na partilha de dinheiro da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) da cessão onerosa do petróleo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp