Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O dólar continua subindo nesta quarta-feira (29), após encerrar o dia anterior no patamar de R$ 4,14, se aproximando da cotação máxima de fechamento de R$ 4,1631. Os investidores permanecem cautelosos diante da incerteza eleitoral no país e monitoram ainda o cenário no exterior.

Às 9h 12 a moeda norte-americana subia 0,43%, a R$ 4,1576. Na máxima do dia até agora, chegou a R$ 4,1641.

Na véspera, o dólar fechou a R$ 4,147. Já o dólar turismo terminou o dia negociado próximo dos R$ 4,31, sem considerar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Novo patamar e perspectivas

A recente disparada do dólar, que voltou a romper a barreira dos R$ 4 após 2 anos e meio, acontece em meio às incertezas sobre o cenário eleitoral e também ao cenário externo mais turbulento, o que faz aumentar a procura por proteção em dólar.

Investidores têm comprado dólares em resposta a pesquisas que mostram uma fraqueza de candidatos voltados a reformas alinhadas com o mercado. Além disso, o nervosismo gera maior demanda por proteção, o que pressiona o real. Exportadores, empresas com dívidas em dólar e turistas preocupados correm para comprar e ajudam a elevar o preço da moeda americana.

Outro fator que pressiona o câmbio é a perspectiva de elevação das taxas básicas de juros nas economias avançadas como Estados Unidos e União Europeia, o que incentiva a retirada de dólares dos países emergentes.

A visão dos analistas é de que o nervosismo tende a continuar e que o mercado ficará testando novas máximas até achar um novo piso ou até que se tenha uma maior definição da corrida eleitoral.

Com informação do G1

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp