Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

No Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), sinetas e aplausos marcam as altas de pacientes recuperados de Covid-19. O motorista José Inácio Santos da Silva, de 61 anos, pôde experimentar este momento de alegria ao vencer o coronavírus na unidade da rede pública da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), do Governo do Estado.

Para José, que faz parte do grupo de risco da doença, a recuperação teve um significado ainda mais especial. Inácio tem diabetes, hipertensão e asma. Ele deu entrada no HM ao apresentar sintomas típicos como falta de ar, cansaço, febre e ausência de olfato. Ao todo, foram 16 dias de internação até ser finalmente recebido pela família e voltar para casa.

“Tive um ótimo atendimento e sou muito grato a todos os profissionais que me acompanharam nestes dias. Eles sempre estiveram do meu lado, me pedindo paciência, me acalmando. Foi um tratamento fora de série e hoje vou pra casa com saúde. Acho muito importante comemorar as altas. Muitos que vêm [para o hospital], infelizmente não voltam. Eu estou contando minha vitória”, agradece.

José Inácio trabalha como motorista de ônibus urbano, o que o coloca em contato com muitas pessoas durante a jornada diária. “Sempre usei máscara, passava álcool nas mãos, na direção, no cabo da marcha, mas tinha contato com muitas pessoas. Acabei pegando essa doença, que não é brincadeira”, alerta.

Acompanhamento

A médica cardiologista e uma das coordenadoras do hospital de campanha do HM, Danielle Lino, explica que os pacientes com doenças crônicas, em sua maioria idosos, estão mais suscetíveis a complicações decorrentes do coronavírus. Segundo a especialista, quem está neste perfil, como José, precisa de uma atenção ainda maior.

“Os pacientes que têm doenças crônicas, como hipertensão, diabetes, doenças cardíacas e pulmonares, precisam ser bem acompanhados, devem ter atenção especial com seus tratamentos para que as doenças fiquem compensadas. Caso apareçam sintomas, eles devem procurar atendimento médico logo no início”, orienta. A médica também reforça a importância de cuidar da alimentação, ter um sono adequado, praticar atividade física e cuidar da saúde mental.
Idosos recuperados

Segundo o IntegraSUS, plataforma de transparência da Saúde do Ceará, 8.614 pessoas com idade superior a 60 anos se recuperaram da Covid-19 no Estado até o dia 4 de junho. Ao todo, 40.630 cearenses venceram a doença. Para Danielle Lino, celebrar a recuperação dos pacientes nas unidades da rede estadual traz esperança e fortalece o trabalho dos colaboradores.

“É uma forma de comemorar. Os sinos ressoam na unidade e fazem com que todos parem e reflitam sobre mais uma alta, mais uma vitória do paciente e da equipe. Em um contexto de pandemia, com tantas perdas, tocar os sinos é uma forma de humanizar o setor”, pontua Danielle.

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp