Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Nos últimos 10 anos, a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) causada pelo vírus HIV, fez o Ceará registrar 2.408 óbitos, tendo o público mais afetado de 30 a 39 anos, o que representa 32,4% do total de mortes. Contudo, as causas para a concentração majoritária de mortes nessas idades ainda são inexistentes.

Os dados de mortes por Aids são da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica da Sesa. Conforme o levantamento, a segunda maior taxa de mortes na década foi de pessoas de 40 a 49 anos. Por outro lado, o menor índice ficou direcionado nos idosos com idades a partir de 80 anos, que tiveram 11 óbitos.

Os números do IntegraSUS trazem o detalhamento dos diagnósticos de HIV no Ceará. Embora o recorte seja apenas de janeiro de 2015 a dezembro de 2019, o balanço traça o perfil dos pacientes por gênero, idade, escolaridade e raça, além de apontar os casos de cada município do Estado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp