Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
O candidato ao governo do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, que vai ao segundo turno com o candidato do PMDB, José Ivo Sartori (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ex-presidente nacional do Partido dos Trabalhadores e ex-ministro da Justiça no Governo Lula, Tarso Genro, defendeu, nesta quinta-feira, em entrevista ao UOL, a mobilização dos partidos de oposição ao Governo Federal no lançamento de um nome de 3ª via para derrotar o presidente Bolsonaro no primeiro turno das eleições de 2022.

A eventual disputa entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Bolsonaro, na avaliação de Tarso Genro, não seria saudável para a democracia. Genro, que mantém apoio ao petista, faz, porém, uma leitura sobre a necessidade de um caminho que busque um caminho com mais tolerância e menos conflito no cenário político nacional.

“Eu acho que seria bom o surgimento de uma terceira via para o país. Não acho que seria saudável para a democracia brasileira que fosse uma disputa entre Lula e Bolsonaro. Bolsonaro tem que ser derrotado antes por impeachment ou politicamente nas eleições para não participar do segundo turno’’, disse Genro, para quem a construção de uma terceira via poderia representar ‘’uma limpeza do protocolo político republicano do Brasil e das agressões que a extrema-direta tem feio a todas as intuições”.

O ex-ministro da Justiça diz, ainda, que o ideal seria o presidente Bolsonaro não chegar no segundo turno para a construção da pacificação o que, em seu entender, permitiria a criação de um clima de disputa política de alto padrão civilizatório. Para Tarso Genro, esse cenário garantiria a presença no segundo turno de dois candidatos do campo democrático republicano”.

PESQUISAS COM RESULTADOS PREVISÍVEIS

Ao ser questionado sobre as pesquisas de intenção de votos que mostram o ex-presidente Lula na liderança da preferência dos eleitores, Tarso Genro as interpreta como um reflexo da esperança dos brasileiros que se opõem ao atual modelo político e administrativo do País.

“Essas pesquisas que indicam Lula como preferido são previsíveis. O presidente Lula tem uma liderança extraordinária, os seus governos comparados com o do Bolsonaro são extraordinariamente positivos. O presidente Lula é o meu candidato, é a melhor possibilidade, óbvio”, afirmou.

As pesquisas do Instituto Datafolha e do Ipec (sucedâneo do Ibope) mostram que o ex-presidente Lula vence o presidente Bolsonaro em todos os cenários da corrida de 2022. Pela pesquisa do Ipec, divulgada, na noite dessa quarta-feira, pelo Jornal Nacional, da TV Globo, Lula supera Bolsonaro em mais de 20 pontos. No primeiro cenário, 48% (Lula) a 23% (Bolsonaro) e, no segundo cenário, Lula (45%) e Lula (22%).

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp