Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Cinco militantes anti-Lula foram detidos pela Polícia Militar na noite dessa quinta-feira (17), após um deles sacar uma arma durante chegada do ex-presidente a Salvador.
Adjalbas Pereira (que se identificou como sendo policial) foi detido, segundo o major responsável pela segurança do ato. E será submetido a exame para confirmar se havia atirado para o alto no momento em que a van de Lula passava diante da calçada onde os cinco carregavam faixas em favor de intervenção militar no Brasil.

Não é mais doutor

Decisão da Justiça Federal da Bahia suspendeu, ontem, o título de doutor honoris causa que seria entregue a Lula nesta sexta (18) pela UFRB (Universidade Federal do Recôncavo Baiano), em Cruz das Almas, durante a agenda de viagens que ele faz desde quinta pelo Nordeste. Lula tem dito que deseja ser o candidato do PT à Presidência da República. A determinação é do juiz Evandro Reis diz haver “desvio de finalidade revelador de ofensa à moralidade administrativa, pois outorgado às vésperas de o laureado empreender caravana pelo Nordeste”.

“Movimento” antecipado

Segundo Reis, a homenagem tem “vistas a propiciar manifestação ruidosa do réu Luiz Inácio Lula da Silva no local da entrega da homenagem ao coincidi-la com o evento que ele está envolvido de visibilidade político-partidária denominado “Brasil em Movimento”. A decisão foi dada após ação popular protocolada pelo vereador de Salvador Alexandre Aleluia (DEM), que diz que a universidade tem feito “campanha antecipada” e que o ex-presidente foi condenado pela Justiça Federal de Curitiba por corrupção no caso tríplex. O ex-presidente recorre e tem dito que não cometeu irregularidades.

“Hostilidade”

Foram suspensos tanto o ato administrativo que concedeu o título como a solenidade de entrega da homenagem. Para o magistrado, também houve “hostil violação da regra administrativa” na aprovação do título, porque foi proposto por membros do conselho universitário, embora resolução da UFRB diga que tenha que ser apresentado pelo reitor ou pelo conselho diretor do centro de ensino. Ao final da decisão o juiz pede que “oficie-se à Polícia Federal por e-mail e por mandado para que esteja presente na data e local anunciados da entrega da honraria, e em caso de descumprimento desta decisão adote as medidas cabíveis para sua observância”.

Prende…

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, mandou prender novamente, ontem, Lelis Teixeira, o ex-presidente da Fetranspor, que Gilmar Mendes acabará de libertar. Bretas fundamentou sua decisão a partir da operação de anteontem da PF que realizou buscas de documentos na casa de Rodrigo Bethlen, ex-secretário Assistência Social da Prefeitura do Rio de Janeiro. Na denúncia feita pelo MPF, Bethlen tinha um diálogo suspeito com Teixeira.

…solta

Lellis foi preso no dia 3 de julho pela Operação Ponto Final, junto com Jacob Barata Filho, o maior empresário de ônibus do Rio de Janeiro. Gilmar Mendes deferiu ontem o pedido de habeas corpus feito pelas defesas dos dois. Na decisão, proibiu Jacob Barata de deixar o país e o obrigou a entregar o passaporte à Justiça em até 48 horas. De acordo com o jornal “Valor”, Mendes foi padrinho de casamento de Beatriz, filha de Jacob Barata, que se casou em 2013 numa festa no Copacabana Palace.

Errou, mas quem não erra?

A Polícia Federal reconheceu ao STF ter cometido erros na tabulação e análise de ligações telefônicas derivadas da quebra de sigilo em inquérito aberto como desdobramento da Lava Jato. “A falha se deu no decorrer da elaboração da planilha antes de deixá-la em condições do tratamento necessário para a importação de seu conteúdo para a base de dados da investigação, por erro humano, de tal forma que, em que pese a data, hora, duração e o terminal do destino estarem corretos, foi lançado no campo destinado ao terminal de origem a troca dos terminais dos ministros”, diz a PF no ofício.

Litoral leste

Deputado federal José Airton Cirilo (PT) promove reunião com o Grupo Gestor Rota das Falésias, nesta sexta-feira (18), em Canoa Quebrada. O objetivo é discutir a utilização de emenda do parlamentar aprovada na LDO de 2018. A emenda prevê ações para estruturação da Rota das Falésias para estimular a criação de novos negócios e ampliação dos já existentes.

Turismo

Rota das Falésias faz parte do programa Roteiros do Brasil, criado pelo Ministério do Turismo. O roteiro abrange 240km de praias da costa cearense e potiguar, incluindo 13 municípios, que vão de Aquiraz a Mossoró, incluindo 45 praias dos dois estados. O grupo gestor é formado por empresários de hotéis, pousadas e profissionais do turismo do Ceará e Rio Grande do Norte.

Diagnóstico e qualificação

O trabalho de estruturação da Rota das Falésias é dividido em duas etapas. Na primeira, é feito o diagnóstico da oferta turística assim como a análise da situação atual de empreendimentos e produtos. A segunda fase consiste no fortalecimento e qualificação dos empresários locais para a nova realidade de mercado e o apoio à comercialização do roteiro.

Salve o varejo

A Caixa Econômica e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas assinaram acordo de cooperação para impulsionar o segmento varejista do país. O banco vai destinar R$ 1 bilhão para o setor, além de disponibilizar condições diferenciadas para os associados do sistema CNDL. Denominado de Avança Varejo, o programa terá linhas de capital de giro, crédito rotativo, de investimento e financiamento.

Grana para tudo

O acordo vai atender a cerca de 450 mil lojistas associados à CNDL, com mais de um milhão de estabelecimentos comerciais de pequeno, médio e grande porte em todo o Brasil. Por meio do convênio firmado, o comerciante vai dispor de linhas diversificadas para o financiamento de ônibus, caminhões, máquinas e equipamentos novos, aquisição de softwares e serviços correlatos no mercado interno, além de investimento em inovações.

Sinal amarelo

O mercado de trabalho deu sinais de melhora no segundo trimestre, mas puxado pelo aumento do subemprego. A taxa de subocupação cresceu 11,5% dos primeiros três meses do ano para o segundo trimestre, passando de 5,2 milhões para 5,8 milhões de trabalhadores, informou o IBGE. Entram nessa categoria as vagas com jornada inferior a 40 horas semanais, atingindo pessoas que trabalham menos horas do que gostariam, por exemplo.

Desemprego cai

A taxa de desemprego no Brasil registrou, no segundo trimestre, a primeira queda desde o final de 2014. O total da população desocupada – que são desempregados em busca de oportunidade – somou 13,5 milhões de pessoas, queda de 4,9%. No período, o total de empregados formais permaneceu praticamente estável (recuo de 0,2%), enquanto o número de trabalhadores sem carteira assinada cresceu 4,3% e atingiu 10,6 milhões de pessoas.

Subocupação

Ao todo, o contingente da força de trabalho subutilizada -que inclui desempregados, subocupados e a força de trabalho potencial – chegou a 26,3 milhões de pessoas no segundo trimestre. Os dados constam da pesquisa ampliada da Pnad Contínua, divulgada na quinta-feira (17).

No primeiro trimestre esse grupo era ainda maior e havia somado quase 26,5 milhões de pessoas. Assim, a taxa de subutilização caiu para 23,8% no segundo trimestre. Entre janeiro e março, o índice estava em 24,1%.

Os piores

Entre os estados, o desemprego caiu em 11 das 27 unidades da federação no segundo trimestre, na comparação com os três primeiros meses de 2017. Pernambuco tem a maior taxa, de 18,8%; são 767 mil de desempregados. Entre as regiões, o pior cenário é no Nordeste, embora a taxa de desocupação tenha desacelerado para 15,8%, de 16,3% no trimestre anterior. São 3,9 milhões de pessoas procurando trabalho sem encontrar nenhuma vaga naquela região.

Os insatisfeitos

Além dos 13,5 milhões de desempregados no país no segundo trimestre deste ano, outras 12,8 milhões de pessoas estão insatisfeitas com a posição que ocupam no mercado de trabalho. São aqueles que trabalham menos horas do que gostariam, ou que poderiam trabalhar, mas não estão no mercado, como mulheres após o parto. Ao todo, o contingente da força de trabalho subutilizada chegou a 26,3 milhões de pessoas no segundo trimestre, segundo o IBGE. No primeiro trimestre esse grupo era ainda maior e havia somado quase 26,5 milhões de pessoas.

Inflação sobe

Preços em Fortaleza acumulam maior alta no ano entre as capitais do Nordeste, com variação positiva de 6,2%. Em termos monetários, a capital cearense também apresenta a cesta básica de maior valor (R$ 400,67), cerca de 7,9% mais cara que a cesta regional (R$ 371,41). No Brasil, o custo da cesta básica caiu 0,2% no mês de julho de 2017 e 1,7% no ano. Os números fazem parte de pesquisa realizada do Etene, órgão do Banco do Nordeste, com base em dados do Dieese.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp