Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Força Aérea Brasileira (FAB) completou 76 anos nesta sexta-feira (20). Desde o início das atividades, em 1941, com a criação do Ministério da Aeronáutica, a FAB tem a responsabilidade de atuar em áreas vitais para o País, como segurança, transporte de vítimas e, recentemente, passou a atuar também no transporte de órgãos para transplantes no País.

Logo após a sua criação, a FAB necessitava de pessoal qualificado e, já em 1941, foram criadas a Escola de Aeronáutica e a Escola de Especialistas de Aeronáutica, a partir da Escola de Aviação Militar e da Escola de Aviação Naval, até então pertencentes ao Exército e à Marinha, respectivamente.

O ministro Salgado Filho, primeiro ministro do Ministério da Aeronáutica, dividiu o território nacional em Zonas Aéreas e, em 22 de maio de 1941, criou a Força Aérea Brasileira, o braço armado do Ministério da Aeronáutica.

Na Segunda Guerra Mundial o litoral brasileiro sofria com as ameaças de embarcações inimigas. Em 18 de dezembro de 1943, seria criado o Primeiro Grupo de Aviação de Caça, unidade de combate enviada para a Itália.

Nas décadas seguintes, a Aeronáutica ampliou a atuação em áreas como a defesa da soberania do espaço aéreo brasileiro, o controle de tráfego aéreo, o fomento à indústria nacional, as missões de busca e salvamento em uma área de mais de 22 milhões de quilômetros quadrados sobre o Brasil e águas internacionais, o projeto espacial, a ciência e tecnologia, a investigação e prevenção de acidentes aeronáuticos, e a integração nacional por meio da construção de pistas de pouso e dos voos de aeronaves de transporte.

Em 1999, o Ministério da Aeronáutica foi transformado em Comando da Aeronáutica.

Transporte de órgãos

No ano passado, o decreto nº 8.783, assinado pelo presidente da República, Michel Temer, determina que uma aeronave estivesse sempre à disposição na capital federal para realizar o transporte de órgãos para transplante.

Entre junho e dezembro de 2016, a FAB transportou 190 órgãos em 130 missões, um total de aproximadamente 550 horas de voo.

Fonte: Portal Brasil