Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Epicentro da queda de braço entre oposição e situação, Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, que ficou fora do programa nacional de combate à criminalidade implantado pelo Governo Federal, registrou, entre janeiro e setembro de 2019, uma queda de 55% nos índices de assassinatos. Os dados são do Ministério da Justiça e estão dentro do Mapa da Violência.

Com uma população estimada de 230 mil moradores, Maracanaú teve, nos primeiros 9 meses de 2018, 100 homicídios e, no mesmo período de 2019, ou seja, de janeiro a setembro , 45 assassinatos. A oposição, capitaneada pela deputada estadual Fernanda Pessoa (PSDB), culpou o Governo do Estado pela exclusão de Maracanaú do grupo de quatro cidades que receberiam apoio e ações do Governo Federal no enfrentamento da criminalidade e previu que, sem esse programa, a violência iria aumentar no Município.

Sem a presença de Maracanaú, o Governo Federal contemplou, com medidas de combate à violência, as cidades de Paulista, em Pernambuco, que registrou uma queda de 31,4% na quantidade de homicídios, Cariacica, no Espírito Santo, com redução de 12,9% nos índices de assassinatos, São José dos Pinhais, no Paraná, que teve 14,6% a menos de mortes violentas, entre janeiro e setembro do ano passado, e Goiânia, capital de Goiás, que derrubou de 312 para 207 o número de homicídios.

Em Maracanaú, o reforço do policiamento, com a presença do Raio, e o cerco às facções criminosas, na interpretação das autoridades da área de segurança do governo estadual, foram determinantes para derrubada dos índices de violência.

Confira as informações com o correspondente do Jornal Alerta Geral, Carlos Silva:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp