Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A equipe de 36 homens da Polícia Federal e da Força Nacional, designada pelo presidente Michel Temer para auxiliar as investigações do crime organizado no Ceará, já começa a trabalhar nesta segunda-feira, 19. O presidente do Congresso Nacional, Eunício Oliveira (MDB), acompanhou, na noite desse domingo, na Base Aérea de Brasília, o embarque da força tarefa policial que dará apoio às ações de combate aos grupos criminosos que atuam na Capital e Interior do Estado.

Eunício ressaltou que a equipe vai colaborar com o trabalho já desempenhado pelas forças policiais e judiciais do Estado. “Agradeço ao Presidente Michel Temer e ao Ministério da Justiça que atenderam a uma solicitação do governo do Estado, intermediado por nós. Não há nenhuma intervenção no estado do Ceará, pelo contrário, é uma força tática de apoio, de homens que têm experiência na área de investigação e de apoio tático às polícias”, acrescentou.

Jornal Alerta Geral desta segunda-feira deu destaque ao assunto e trouxe dados importantes sobre a Força Tarefa Nacional. A equipe de 36 homens da Polícia Federal e da Força Nacional, designada pelo presidente Michel Temer para auxiliar as investigações do crime organizado no Ceará, já está em Fortaleza. O presidente do Congresso Nacional, Eunício Oliveira (MDB), acompanhou, na noite desse domingo, na Base Aérea de Brasília, o embarque da força tarefa policial que dará apoio às ações de combate aos grupos criminosos que atuam na Capital e Interior do Estado.

Lucinha Barbosa traz mais informações sobre o tema no player abaixo:
FORÇA POLICIAL NO CEARÁ

De acordo com o ministro da Justiça, Torquato Jardim, que também acompanhou o embarque, o grupo será chefiado pelo cearense almirante Alexandre Mota, secretário-adjunto da Secretaria Nacional de Segurança Pública e reforçará, em caráter auxiliar, as operações conjuntas de inteligência no Ceará e permanecerá no estado pelo tempo necessário.

“Lamentavelmente o Ceará é para o crime organizado o centro geográfico. Para o crime organizado, quem conquista o Ceará, conquista o Nordeste. É, portanto, uma guerra de segurança pública. E por isso estamos enviando uma equipe de força auxiliar, tática, de inteligência e informação, composta por 36 homens”, disse o ministro.

Torquato Jardim destacou que a interlocução com o senador cearense tem sido importante para o planejamento de ações em questões como essas. “A presença do senador Eunício Oliveira é fundamental porque é um grande canal de comunicação política com o estado. É quem nos adverte, é quem nos alerta para as questões mais relevantes”, afirmou.

Questionado sobre uma possível intervenção no Ceará, o ministro reforçou o que disse o senador Eunício Oliveira e descartou qualquer possibilidade. “A situação do Ceará não sugere intervenção de qualquer natureza. É bem diferente da situação do Rio de Janeiro. Lá havia uma quebra da hierarquia, no funcionamento das instituições, da autoridade instalada e isso foi admitido pelas próprias autoridades estaduais. E isso está longe de acontecer no Ceará. Isso não acontece lá”.

O que mais disse Eunício:

Confira abaixo os comentários dos Jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida sobre o assunto:

FORÇAS DE SEGURANÇA CHEGAM AO CEARÁ