Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A cidade de Fortaleza foi destaque, neste domingo (21/05), em evento que faz parte da 70ª Assembleia Geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), em Genebra, por ter reduzido o número de mortes no trânsito. A secretária municipal da Saúde, Joana Maciel, que ao lado da coordenadora de Relações Internacionais, Patricia Macedo, representou a capital cearense, falou sobre os programas de segurança viária e mobilidade urbana durante painel que tratou da Parceria por Cidades Saudáveis, da Bloomberg Philanthropies, da qual Fortaleza faz parte.

A secretária destacou o exemplo e as ações realizadas por Fortaleza que resultaram na redução de 36% nas mortes causadas por acidentes de trânsito. Joana Maciel citou programas como o Sistema de Bicicletas Compartilhadas, o Bicicletar, que já possui 800 bicicletas espalhadas pela Cidade e atualmente é o programa mais usado entre todos do País; a primeira Área de Trânsito Calmo, implantada no Rodolfo Teófilo, outras duas serão instaladas na Cidade 2000 e nas proximidades do Hospital Albert Sabin, no bairro Vila União; as travessias elevadas para pedestres; o aumento no número de ciclofaixas e ciclovias e a redução para 40 quilômetros da velocidade em vias de Fortaleza.

Tudo isso, destacou a secretária da Saúde, “vem contribuindo não só para a redução de mortes no trânsito, mas também para a redução da obesidade, dos índices de doenças cardiovasculares e para transformar Fortaleza em uma cidade mais saudável”.

A secretária também destacou o compromisso e a determinação do prefeito Roberto Cláudio para que as ações fossem priorizadas e os resultados pudessem começar a aparecer de forma relevante. “Todos os bons resultados só puderam ser alcançados com o compromisso e o engajamento do Prefeito, que estimulou todos os secretários a também se engajarem nos projetos que envolvem mobilidade e saúde”, afirmou Joana Maciel que foi bastante procurada após a apresentação para apresentar detalhes dos projetos realizados por Fortaleza.

A plateia era composta por aproximadamente 200 pessoas, entre embaixadores, representantes de ONGs de todas as partes do mundo, ministros de Estado e dois dos três candidatos que concorrem a diretor geral da OMS, Dr. Sania Nishtar, do Paquistão e Dr. David Nabarro, da Inglaterra.

O painel que Fortaleza participou foi aberto pela Dra. Kelly Henning, líder dos programas de saúde pública da Fundação Bloomberg, e contou, ainda, com a participação do ministro da Saúde da Etiópia, Prof. Yifru Mitke; o ministro da saúde da Austrália, Dr. Martin Bowles, e o Dr. Adam Karpati, da Vital Strategies.

Com informação da A.I