Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A família do garoto Francisco Wildson Santos, assassinado na Praia de Iracema no fim de semana, contesta a versão de que a vítima era “desafeto” do homem suspeito do homicídio, apresentada logo após a prisão.

Segundo o preso relatou aos policiais, Wildson Santos estava envolvido no assassinato do primo do suspeito, o que gerou o “crime de vingança”. Os familiares da vítima negam qualquer participação dele no homicídio.

A viúva conta que ele havia ido à Praia dos Crush, na Beira Mar, para se despedir, já que ela estava de viagem marcada para um outro país. Segundo disse, o homem chegou logo atirando sem falar nada.

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social afirma que o suspeito segue preso e que o inquérito foi concluído, e o caso foi entregue à Justiça. Além da vítima, uma mulher foi baleada. Ela relatou que foi usada como escudo humano.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp