Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O gerente executivo do Centro Cultural Banco do Nordeste em Fortaleza, Gildomar Marinho, foi afastado do cargo após a instalação de uma faixa em defesa do casamento gay. O material faz parte de uma exposição artística selecionada para a 70ª edição do Salão de Abril, promovido pela Prefeitura de Fortaleza.

A obra “O que pode um casamento (gay)?”, de autoria de Eduardo Bruno e Waldírio Castro, contém memórias de uma série de performances que os artistas fizeram para o próprio casamento. A proposta era fazer da celebração um ato político e artístico.

Uma faixa com a inscrição “Em terra de homofóbicos casamento gay é arte” foi colocada na fachada do centro cultural, que pediu que os artistas retirassem da entrada do prédio após a abertura da mostra. Os artistas negaram e uma reunião foi marcada para encontrar uma solução para o caso.

Antes do encontro acontecer, o centro cultural tomou a decisão de retirar o material da entrada sem o consentimento dos artistas e da curadoria. Nesta terça-feira (28), os autores decidiram retirar toda a obra do espaço e protestar pela atitude.

De acordo com informações, depois do caso, Gildomar Marinho foi retirado da gerência executiva do centro cultural e foi transferido para a gerência da célula de cultura do Banco do Nordeste.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp