Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os alunos da Escola Dom Aloísio Lorscheider, na Praia do Futuro, em Fortaleza, estão há uma semana sem merenda e sem transporte escolar. Isso porque as funcionárias que preparam a merenda estão em greve, assim como os motoristas do transporte. Eles ficam na escola durante quatro horas sem que nenhum lanche seja servido. “Ontem a minha filha falou que um professor tinha umas bolachinhas e deu para elas”, afirma uma mãe.

Algumas crianças têm se recusado a ir para a escola, especialmente pela falta da merenda. “Antes tinha sopa, laranja, biscoitos e agora não tem nada”, disse Juliane Freitas, de sete anos. Algumas mães até tentam preparar merenda para os filhos levarem para a escola, mas nem todas têm condições financeiras para isso.

Os motoristas que fazem o transporte escolar também paralisaram as atividades por falta de pagamento. A única forma de chegar à escola é caminhando sob o sol quente. Os servidores que fazem a limpeza, que são terceirizados, aderiram à paralisação, como resultado salas e banheiros imundos, sem condições de uso.

A Secretaria de Educação de Fortaleza afirma que segue em articulação com a empresa que terceiriza os motoristas. Os funcionários receberam os vales transporte e refeição e a expectativa é que tudo volte ao normal em breve.

A Secretaria contou, ainda, que durante a greve tem buscado alternativas pra manter o transporte escolar. Em relação às funcionárias que preparam a merenda e fazem a limpeza, a Secretaria disse que está apurando o caso.

Com informações G1 – CE
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp