Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O deputado estadual Leonardo Araújo (MDB) fez, nesta quarta-feira (19), na Assembleia Legislativa, um dos pronunciamentos mais incisivos para condenar a disputa política entre as associações dos policiais militares, disse que o Capitão Wagner e o deputado Noélio perderam a liderança na corporação e defendeu a prisão do Cabo Sabino por incitar, de forma irresponsável, a paralisação de atividades na área de segurança pública.

“O que temos visto é uma disputa interna de poder pelos representantes dos praças para, única e exclusivamente, serem administradores dessas associações’’, disse Leonardo, para, em seguida afirmar, que o Capitão Wagner e o soldado Noélio perderam o controle dos policiais.

Sobre o cabo Sabino, Leonardo Araújo foi ainda mais duro:

“Os áudios que circulam nas redes sociais e na imprensa, onde o cabo Sabino tenta retomar a liderança política e politiqueira, dentro das associações, é uma forma, acima de tudo, criminosa e uma afronta ao estado de direito. Com base nesses áudios, com a conclamação para os policiais fazerem greve, o cabo Sabino, segundo Leonardo Araújo, deve ser preso imediatamente por incitação à violência.

Veja vídeos do deputado estadual Leonardo Araújo:

 

 

Veja vídeo do cabo Sabino:

 

RETALIAÇÃO

O deputado estadual Delegado Cavalcante (PSL), uma das vozes em defesa da greve dos policiais, disse que o governo, nos últimos anos, vem maquiando o reajuste salarial e, na mensagem enviada à Assembleia Legislativa, não tem aumento, mas apenas uma reposição para a categoria. Cavalcante criticou, ainda, que os aliados do Palácio da Abolição queiram criar uma CPI, como retaliação, para investigar o dinheiro administrado pelas associações que representam os militares. Ao longo dos últimos seis anos, de acordo com informações do próprio Governo do Estado, as associações arrecadaram mais de R$ 65 milhões.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp