Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Neste mês de abril, a bibliotecária Marli Gomes Soares, representante da Biblioteca do Congresso Norte-Americano e do Consulado Norte-Americano no Brasil, em visita ao Quartel Central do CBMCE, recebeu das mãos do 2º Tenente BM José Luciano Viana do Nascimento exemplares de três obras distintas que tratam da história da Corporação: História do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (dos seus primórdios aos dias atuais); Almanaque dos Concludentes do Curso de Habilitação de Oficiais ao Quadro Administrativo do CBMCE 2016; e o cordel Corpo de Bombeiros Militar do Ceará. O tenente Luciano é autor das duas primeiras, enquanto a terceira obra é de autoria do Coronel Gutemberg Liberato de Andrade, da Reserva Remunerada da Polícia Militar do Ceará.

“A história da nossa Corporação, por sinal, muito rica, vem sendo difundida paulatinamente não só no Estado do Ceará, como também em vários estados brasileiros e, agora, até mesmo no exterior”, ressalta o tenente Luciano, que é historiador e escritor. “A criação do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará – aspiração dos habitantes de Fortaleza e das autoridades cearenses de um modo geral desde meados do Século XIX –, deu-se a 8 de agosto de 1925, através da Lei Estadual nº 2.253, recebendo então, como denominação, o título de Pelotão de Bombeiros. De lá para cá, já se vai quase um século de história e memória”, explica.

Nos dois últimos anos, diversas entidades de ensino e pesquisa pública cearense vêm catalogando e divulgando a história do CBMCE, entre as quais a Universidade Estadual do Ceará, Universidade Estadual Vale do Acaraú, a Universidade Regional do Cariri, o Arquivo Público do Estado, a Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel, a Academia Cearense de Letras e o Instituto do Ceará.

Sobre a biblioteca

A Biblioteca do Congresso é a biblioteca de pesquisa que serve oficialmente ao Congresso dos Estados Unidos e funciona como a Biblioteca Nacional do país. Instituição cultural federal mais antiga em solo americano, dispõe de coleções universais, não limitadas por assunto, formato ou fronteira nacional. Incluem materiais de pesquisa de todas as partes do mundo, em mais de 450 línguas. Dois terços dos livros que ela adquire todos os anos são em outras línguas que não o inglês.

Fonte: SSPDS