Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) sofre processo de desmonte no Ceará. Há dois anos o órgão contava com quatro escritórios no interior e um na capital cearense, porém, após portaria da presidência do órgão determinar o fim das unidades regionais, os escritórios de Iguatu, Sobral, Crato e Aracati tiveram suas atividades encerradas.

Apesar do cenário diverso, Ibama realizou 504 atuações em 2014, já no ano seguinte foram 547, em 2016 um novo aumento para 721, configurando-se como o segundo maior índice da última década, ficando atrás apenas do ano de 2010 (726).

Em 2017, no entanto, as notificações sofreram reduções sem precedentes. Foram registradas 373 autuações, o que significa quase 49% a menos do que em 2016. Já em 2018, o Ibama contabilizou 332 irregularidades referentes à flora e à fauna, representando 11% a menos do que em 2017. Este foi o número mais baixo de autuações da última década.

Nos primeiros seis meses de 2019, os índices apontam que, mesmo sendo mantida a média de autuações registradas no primeiro semestre, haverá novamente uma redução.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp