Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Nova pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (17) pela TV Globo aponta o candidato Antônio Anastasia (PSDB) com 33% das intenções de votos na disputa pelo governo de Minas Gerais. Em seguida aparece o governador Fernando Pimentel (PT), candidato à reeleição, com 22% das intenções de voto.

A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança do levantamento é de 95%.

Veja as intenções de voto para o governo de Minas na pesquisa estimulada:

  • Antônio Anastasia (PSDB): 33 %
  • Fernando Pimentel (PT): 22%
  • Romeu Zema (NOVO):  7%
  • Adalclever Lopes (MDB): 3%
  • João Batista Mares Guia (REDE): 2%
  • Dirlene Marques (PSOL): 1%
  • Alexandre Flach (PCO): 1%
  • Claudiney Dulim (AVANTE): 1%
  • Jordano Metalúrgico (PSTU): 1%
  • Brancos e Nulos: 18%
  • Não sabem: 12%

Na pesquisa espontânea, em que o entrevistado responde sem que seja apresentado a ele uma lista de nomes, Anastasia também aparece à frente, com 8%. Pimentel, com 8%, e Romeu Zema (NOVO), vêm em seguida.

Veja as intenções de voto para o governo de Minas na pesquisa espontânea:

  • Antonio Anastasia (PSDB): 18%
  • Fernando Pimentel (PT): 8%
  • Romeu Zema (NOVO): 4%
  • Adalclever Lopes (MDB): 1%
  • Dirlene Marques (PSOL): 1%
  • João Batista Mares Guia (REDE): 0%
  • Alexandre Flach Domingues (PCO): 0%
  • Claudiney Dulim (Avante): 0%
  • Jordano Metalúrgico (PSTU): 0%
  • Outros: 2%
  • Brancos/nulos: 21%
  • Não sabem: 45%

Na simulação de segundo turno, Anastasia tem 45% das intenções de voto e, Pimentel, 27%. Brancos e nulos somam 19%. Não souberam, 9%.

A pesquisa divulgada nesta segunda-feira (17) é a terceira feita pelo Ibope para o governo mineiro, e a segunda após o início oficial da campanha. No primeiro levantamento, divulgado em 29 de agosto, Anastasia tinha 24% das intenções de voto, e Pimentel, 14%.

No segundo levantamento, divulgado na quarta-feira (12), Anastasia aparecia com 31% das intenções de voto e, Pimentel, com 22%.

O Ibope ouviu 1.512 eleitores em Minas Gerais, entre os dias 14 e 16 de setembro. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e está registrada no TRE-MG (Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais) sob o número MG-09508/2018.

Rejeição

Na entrevista com os eleitores, o Ibope também questionou em quem eles não votariam de jeito nenhum para o governo. Nesta categoria, Pimentel apareceu com 37% de rejeição, e Anastasia, com 22%.

Veja a rejeição dos candidatos (os entrevistados podiam responder mais de um nome):

  • Fernando Pimentel (PT): 37%
  • Antônio Anastasia (PSDB): 22%
  • Romeu Zema (NOVO): 11%
  • Dirlene Marques (PSOL): 10%
  • João Batista Mares Guia (REDE): 9%
  • Adalclever Lopes (MDB): 8%
  • Jordano Metalúrgico (PSTU): 8%
  • Claudiney Dulim (Avante): 7%
  • Alexandre Flach Domingues (PCO): 6%
  • Nenhum candidato: 9%
  • Não sabem: 23%

Senado

Na disputa pelas duas vagas ao Senado por Minas Gerais, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) aparece na pesquisa Ibope divulgada nesta segunda com 28% das intenções de voto. Carlos Viana (PHS) tem 15%.

A margem de erro é de também três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança de 95%.

Veja as intenções de voto para o Senado (os entrevistados podiam dar duas respostas):

  • Dilma Rousseff (PT): 28%
  • Carlos Viana (PHS): 15%
  • Dinis Pinheiro (SD): 9%
  • Rodrigo Pacheco (DEM): 8%
  • Coronel Lacerda (PPL): 6%
  • Rodrigo Paiva (NOVO): 6%
  • Fábio Cherem (PDT) 5%
  • Miguel Corrêa Júnior (PT-MG): 5%
  • Vanessa Portugal (PSTU): 4%
  • Professor Túlio Lopes (PCB): 4%
  • Bispo Damasceno (PPL): 4%
  • Duda Salabert (PSOL): 3%
  • Ana Paula Alves (PCO): 3%
  • Kaká Menezes (REDE): 2%
  • Edson André dos Reis (AVANTE): 1%
  • Brancos e nulos para a primeira vaga: 19%
  • Brancos e Nulos para a segunda vaga: 29%
  • Não sabem: 49%

Dilma Rousseff manteve o mesmo percentual (28%) de intenção de votos da última pesquisa Ibope, divulgada na quarta-feira (12), enquanto o candidato Carlos Viana oscilou para cima em três pontos percentuais, passando de 12% para 15%.

 

 

 

Com informação do UOL