Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A proposta da reforma da Previdência, já aprovada em primeiro turno na Câmara dos Deputados manteve as administrações estaduais e municipais de fora das novas regras.

Segundo o jornalista Beto Almeida, a parcela de deputados que não votaram na reforma da previdência ou que pressionaram para não votar ainda no primeiro turno poderiam estar insatisfeitos com a questão da não liberação de emendas.

“O Governo terá que fazer com que essas verbas cheguem com mais rapidez no começo de agosto, para ter aprovada a na segunda votação na câmara dos deputados e ir para  o senado”, afirma Beto.

Para resolver a situação dos governos estaduais, uma das alternativas apontadas pelos senadores é criar proposta paralela para incluir os governos municipais e estaduais.

Em seu comentário no Bate Papo Político do Jornal Alerta Geral (Expresso Fm 104.3 na Grande Fortaleza + 26 emissoras no Interior + Redes Sociais) desta terça-feira (30), Beto comentou sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela para a inclusão de estados e municípios, que será uma das primeiras providências tomadas pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) no segundo semestre desse ano.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp