Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Movimento é natural, mas exige atenção porque nem todos os títulos de renda fixa garantem boa rentabilidade. Papéis atrelados a índices como Tesouro Selic, Tesouro IPCA, CDBs, LCIs e Fundos Imobiliários são os mais indicados para o momento

Levantamento feito pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) mostra que no primeiro trimestre as operações nesse segmento foram responsáveis por R$ 89,1 bilhões (84,7%) do volume total de captações, o maior volume desde 2012. O fenômeno pode ser explicado pelo cenário econômico cheio de incertezas, que torna a renda variável extremamente volátil, e também a alta da inflação e da taxa básica de juros, a Selic.

Confira na íntegra o comentário do jornalista Carlos Alberto Alencar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp