Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A janela partidária está aberta e, entre os dias 3 de março e 1º de abril, os deputados estaduais e federais estão liberados para trocar de siglas sem ameaça de perder mandato. Muitos parlamentares do Ceará se preparam para construir um novo rumo partidário a caminho da reeleição.

Outros mandaram recados para tentar sensibilizar a cúpula dos partidos aos quais são filiados com ameaças de que poderiam trocar de barco. É o caso, por exemplo, do deputado estadual Zezinho Albuquerque que, em sinal de desespero, declarou na Assembleia Legislativa que poderia deixar o PDT a caminho do PP para ser candidato ao Governo do Estado.

Aliado histórico dos irmãos Cid e Ciro, que lhe ajudaram a conquistar mandatos sucessivos, se eleger presidente da Assembleia Legislativa e eleger, em 2018, o filho Antonio José à Câmara Federal, Zezinho não esconde a angústia com as dificuldades eleitorais. Ele teme que, sem coligação proporcional, o filho não consiga se reeleger.

Ao anunciar a possibilidade de deixar o PDT, Zezinho pediu socorro em tom de chantagem, de pressão, e, agora, quem ouviu o recado vai esperar se, na janela partidária, a ameaça de migração para o PP irá se concretizar. O deputado AJ Albuquerque é filiado ao PP, integra a bancada de apoio ao Governo Bolsonaro e precisa do apoio dos irmãos Cid e Ciro e do Governador Camilo Santana para não sobrar nas eleições de 2022.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp