Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministro da Segurança Raul Jungmann anunciou na manhã desta quinta-feira (15) a criação de cinco centros de inteligência para combater o crime organizado no país, que serão integradas a um centro nacional que ficará em Brasília. O primeiro Centro será construído em Fortaleza.

Segundo Jungmann, os centros estarão integrados com uma central de comando e controle voltado para a inteligência. O objetivo segundo o ministro é desbaratar o comando do crime organizado, seus arsenais e recursos. Ele destacou que o primeiro centro regional de um total de cinco, será instalado na Capital cearense.

O anuncio ocorreu no Palácio da Abolição e contou com a presença do Governador Camilo Santana, do diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, e do presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira.

Jungmann afirmou que a unidade cearense receberá um investimento de R$ 2 milhões. Quanto a manutenção de pessoal ficará a cargo dos estados nordestinos. O prédio oara receber o equipamento foi cedido pelo governo do Estado do Ceará. Não foi informada a localização do Centro e nem o número e agentes que atuarão no mesmo.

A capital do Ceará foi escolhida para abrigar a primeira unidade do centro integrado de combate à violência no momento em que o estado atravessa uma onda de crimes. A escolha partiu de um acordo entre os governadores do Nordeste durante uma reunião que aconteceu no dia 6 de março.

Em 2017, Ceará teve número recorde de homicídios: foram 5.134 durante todo o ano, conforme dados oficiais do estado. Em outubro, o governador do Ceará, Camilo Santana, havia dito que 82% dos homicídios ocorrem em consequência do conflito entre facções que disputam territórios de tráfico de drogas.

Conquista

Durante a cerimônia que oficializou a ordem de implantação do equipamento, Camilo Santana destacou que o Centro de Inteligência integrará a atuação das forças federais com as polícias Civil, Militar e contar com a parceria do Ministério Público e Poder Judiciário para intensificar o combate às organizações criminosas.

“Isso é uma conquista do povo do Nordeste e do povo brasileiro. Quero registrar a decisão política do Governo Federal de assumir essa questão do problema da Segurança Pública, que é um anseio de todo o País. Esse centro significa dizer que vamos, de forma mais concreta, integrar as informações. Isso vai ajudar a combater essas organizações que existem implantadas em todo o País, que comandam de estado para estado, que dão as ordens. Precisamos dizer a todos que o Estado é mais forte e é maior do que essas organizações criminosas”, disse Camilo. Presente ao evento, o governador do Piauí, Wellington Dias, reforçou o contexto de uninimidade do Ceará para receber o equipamento.

Camilo esteve acompanhado da vice-governadora e coordenadora do Pacto por um Ceará Pacífico, Izolda Cela, do presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Zezinho Albuquerque, do secretariado estadual, das autoridades de Segurança Pública do Governo Federal e Ceará, deputados, além de representantes da iniciativa privada e sociedade civil.

 

“O Centro de Inteligência no Nordeste vai reunir representantes de todas as polícias do Nordeste juntamente com a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) e a Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública). Estarão aqui integrados, reunidos no centro de comando e controle voltado para inteligência, para chegar ao comando do crime organizado, aos seus arsenais e seus recursos”, detalhou o ministro.

O governador do Ceará voltou a defender, diante de autoridades nacionais, a criação de um sistema único de segurança pública no País, assim como já existe na Saúde e na Educação, e a criação de um fundo financeiro de apoio aos estados para o enfrentamento da violência e do crime organizado.

“Depois dessa criação dos centros, outro passo importante é a construção desse sistema único. O Brasil já tem política nacional para a Saúde, para a Educação, falta para a Segurança. O Congresso Nacional já fez debate sobre isso, e nós temos contribuído, o Governo do Ceará junto ao fórum dos estados nordestinos. Não tenho dúvidas que nós vamos aprovar essa ação”, garantiu Camilo Santana em seu discurso.

Com Agências de Notícias e Governo do Estado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp