Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Beneficiada pelo preço do minério de ferro, o lucro líquido da Vale no primeiro trimestre do ano cresceu 25% no comparativo anual, para R$ 7,891 bilhões. Em relação ao quarto trimestre do ano passado, o lucro cresceu 401,7%. O lucro veio em linha com as estimativas de analistas de mercado. Esse foi o melhor resultado da empresa desde 2013.

Essa é a última divulgação trimestral da Vale com Murilo Ferreira à frente da companhia, que no próximo mês passa o bastão para Fabio Schvartsman.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi de R$ 13,523 bilhões, aumento de 82,5% em relação aos três primeiros meses de 2016 e queda de 13,5% em relação ao quarto trimestre do ano anterior, dada a sazonalidade do período. “Os preços mais altos tiveram um impacto positivo de R$ 2,1 bilhões”, destaca a mineradora, em documento que acompanha o seu demonstrativo financeiro.

A receita operacional líquida somou R$ 26,742 bilhões, aumento de 30% na relação anual, porém recuo de 12,8% na relação trimestral.

A produção de minério de ferro da Vale no primeiro trimestre somou 86,2 milhões de toneladas, aumento de 11,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Segundo a companhia, esse volume representa um recorde para um primeiro trimestre. Em relação ao último trimestre de 2016, no entanto, a produção caiu 6,7%, queda explicada especialmente pela sazonalidade climática.

Com informações O Estado de São Paulo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp