Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministério da Saúde está investindo cerca de R$ 135,2 milhões na abertura de novos serviços de saúde para assistência às crianças com a síndrome congênita da zika e também para financiar pesquisas relacionadas às doenças causadas pelo Aedes aegypti.

Para ampliar a assistência, foram destinados R$ 125,2 milhões à habilitação de Centros Especializados em Reabilitação (CER) e novas equipes de Núcleos de Apoio de Saúde da Família. Para elaboração de pesquisas sobre doenças causadas pelo mosquito, foram alocados R$ 10 milhões.

Deste total, R$ 6 milhões será para criação de um banco nacional de amostras biológicas, relacionados às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, como sangue, urina e saliva.

 

 

Com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp