Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O jurista cearense Aroldo Mota, referência no Direito Eleitoral, morreu nessa terça-feira (20), aos 84 anos, após complicações da doença degenerativa de Alzheimer. O velório do advogado teve início na noite dessa terça-feira, na funerária Ternura, no bairro Aldeota, em Fortaleza.

Hoje, às 15 horas, está marcada a missa de corpo presente, no mesmo local. O sepultamento está programado para as 16h30min no Parque da Paz, no Passaré.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, lamentou a morte do jurista, destacando a importância de sua atuação na área eleitoral.

“A história eleitoral e a história política do Ceará têm na atuação de Aroldo Mota um capítulo muito especial”, falou RC.

“Como homem e profissional, esteve sempre à frente do seu tempo na elaboração e interpretação das teses e decisões da Justiça Eleitoral, além de ter sido um vigoroso militante político”, completou o gestor.

O presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado estadual Zezinho Albuquerque, ressaltou o legado do jurista, que também exerceu mandato de deputado estadual.

“O Ceará perde um homem que deu importante contribuição para a política cearense e deixou um legado de trabalho para o povo do nosso estado. Aroldo Mota também deu uma grande contribuição à democracia como jurista atuante na área do Direito Eleitoral”, comentou.