Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O prefeito de Caucaia, Naumi Amorim (PSD), contestou, nesta terça-feira, por meio de nota, a denúncia do Ministério Público Estadual que o acusa de coação a servidores nas eleições de 2018 quando a primeira dama Érika Amorim foi eleita à Assembleia Legislativa.

Segundo Naumi, não há qualquer comprovação de possíveis irregularidades na campanha. Naumi disse, ainda, que a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que o condenou está sendo contestada junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O prefeito de Caucaia entrou com ação para derrubar a multa que o TRE o impôs, assim como o fez com Érika, no valor individual de R$ 30 mil. A condenação se estendeu, também, a Secretaria de Educação, Lindomar da Silva Soras, que recebeu multa de R$ 5.320,50 a Lindomar da Silva Soares.

O Ministério Público Estadual decidiu, nessa terça-feira, abrir inquérito civil público para apurar suposta prática de perseguição política a diretores e coordenadores de escolas municipais de Caucaia. Naumi se disse tranquilo por não ter praticado atos ilícitos ou irregularidades administrativas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp