Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Um paciente idoso de Fortaleza é o primeiro do Brasil a utilizar, de forma oficial, novo medicamento injetável contra o câncer. O tratamento iniciou na última sexta-feira, 1º de setembro, no Hospital São Camilo Cura d´Ars, no Centro da capital.

De acordo com a unidade hospitalar, a droga foi lançada nos Estados Unidos. A Blinatumomab, conhecida como Blincyto, foi apresentada ao mercado em dezembro de 2016. Desde então, foram iniciados testes em pacientes recidivos de leucemia linfocítica aguda, doença do paciente de Fortaleza.

Segundo com o pós-doutor em hematologia e responsável pelo tratamento do idoso, Ronald Feitosa Pinheiro, o medicamento foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e precificado há apenas dez dias. Ele conta que a droga é utilizada legalmente pela primeira vez no Brasil.

“A doença do paciente afeta normalmente ‘os extremos’: crianças e idosos. As crianças são curadas em 80% dos casos. Nos idosos, é praticamente incurável. Nosso paciente, além de portador da doença, é ainda reincidente, sem opções de tratamentos”, diz. Conforme o médico do Hospital São Camilo, a droga é “ indicada exatamente para o caso dele”.

Com o tratamento iniciado há apenas cinco dias, o paciente já demonstra sinais de melhora. “As células ruins já caíram de 60 mil para 4 mil”, explica Pinheiro. A droga imunobiológica é considerada uma vacina contra o câncer. “É um anticorpo para as células do câncer”, disse Pinheiro. O tratamento tem duração de 28 dias.

Com informações G1 – CE