Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Um crime bárbaro chocou a população e Lavras da Mangabeira na sexta-feira, no Centro da cidade. O servente de pedreiro Iarley Mendonça de Souza, de 32 anos, natural de Cajazeiras (PB), matou a pequena Gabriela Aparecida Duarte da Silva, de 10 meses, por espancamento. Após o crime, ele entregou o bebê agonizando nas mãos da tia, Ana Rita Gomes Duarte,e fugiu, sendo preso logo em seguida.  A criança foi levada às pressas para o hospital, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos.

O homem foi conduzido à Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu, onde foi autuado pelo delegado plantonista Ariel Alves de Freitas por homicídio qualificado. Ele encontra-se em uma cadeia da região Centro-Sul, por medida de segurança. Conforme as investigações, Iarley Mendonça estava tendo um romance com a mãe da criança, Magnolia Gomes dos Santos, há cerca de 3 meses. O pai biológico da bebê, Fabrício da Silva Lima, disse em depoimento ao delegado Ariel Alves que estaria sendo ameaçado de morte pelo atual amante de sua ex-companheira.

Em depoimento, Iarley Souza alegou que surtou e a criança caiu no chão, batendo com a cabeça. A versão não é confirmada por populares, que disseram que ele estava arremessando a bebê contra uma parede da rua Padre Raimundo Augusto. O suspeito confessou ainda ter mordido a mandíbula da criança, barriga e os dedos. A mãe da criança é deficiente visual e será ouvida nos próximos dias pela polícia.