Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O aperto nas contas do Governo Federal em 2021 vai provocar cortes de benefícios pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A tesoura atingirá benefícios sob suspeita de irregularidade.


O desafio, para cumprir a sua previsão de gastar R$ 707 bilhões com a Previdência, faz o Governo Federal estimar cortes da ordem de R$ 5,7 bilhões em despesas do setor em relação ao que o próprio governo havia previsto.
Pelas projeções da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, R$ 2,5 bilhões serão oriundos do cancelamento de pagamentos de diferentes tipos de benefícios.


A maior parte, quase R$ 1,9 bilhão, será obtida com cortes realizados por meio da prova de vida e do Programa Especial para Análise de Benefícios com Indícios de Irregularidade, que é o pente-fino contínuo que o governo já vinha passando em aposentadorias e pensões.


O governo federal também prevê cancelar R$ 591 milhões em pagamentos de auxílios-doença e aposentadorias por invalidez por meio do PRBI (Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade), que é um tipo de pente-fino voltado para esses benefícios.

Acompanhe a participação do repórter Sátiro Sales no Jornal Alerta Geral.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp