Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Pesquisadores da Universidade Federal do Ceará estão realizando uma campanha para sensibilizar as autoridades brasileiras a facilitar o envio de todo o estoque de 40 mil cm² de pele de tilápia, para ajudar as vítimas da explosão em Beirute, capital do Líbano. A explosão deixou cerca de cinco mil feridos, mais de 100 mortos, e desabrigou mais de 260 mil pessoas.

 Na quarta-feira, o embaixador libanês Joseph Sayah já havia manifestado a necessidade de insumos hospitalares e alimentos para cuidar da população libanesa. Os estudos desenvolvidos pela UFC mostram a eficácia do uso da pele de tilápia em queimaduras de 2º e 3º graus e lesões na pele, agindo como um “curativo biológico” no processo de cicatrização.

O Projeto Pele de Tilápia, do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da UFC, tem a coordenação de Edmar Maciel e Odorico de Moraes. Após o acidente no país do Oriente Médio, a equipe decidiu realizar uma campanha, para sensibilizar autoridades brasileiras a mediar a doação de 400 peles para a capital libanesa, de forma a tratar as vítimas da explosão.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp