Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Elaborado no fim de 2019, o plano de manejo da Área de Preservação Ambiental (APA) do Rio Ceará, localizada nos municípios de Fortaleza e Caucaia, no Ceará, detectou que a região sofre com pelo menos cinco ameaças de impacto grave e que exigem soluções urgentes: o desmonte das dunas, a poluição das águas, especulação imobiliária, pesca predatória e a disposição inadequadas de resíduos.

O documento, que segundo a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) ainda será publicado no Diário Oficial do Ceará, estabelece formalmente regras de uso para Unidades de Conservação como a APA do Rio Ceará, criada por decreto estadual em 1999.

O plano de manejo aponta também que há outras ameaças cujo grau de impacto e a urgência por soluções, embora sejam altos, são inferiores aos problemas evidenciados. São eles: alta densidade populacional em bairros que avançam no território e no entorno, turismo desordenado e predatório, deficiência de políticas para o meio ambiente, situações de exploração sexual infantil e poluição causada por matadouros clandestinos e indústria produtora de cal.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp