Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Polícia Civil do Estado do Ceará realizou, durante o ano passado,  17.317 inquéritos policiais. O número representa um aumento de 4% em relação ao ano de 2018. Já a quantidade de boletins de ocorrência (BOs) finalizados chegou a 645.788, incluindo os boletins eletrônicos de ocorrência (BEOs); os atos infracionais somaram 6.049 e os termos circunstanciados de ocorrência (TCOs), 13.813.

Para o delegado geral da PCCE, Marcus Rattacaso, a instituição teve números bastante importantes, principalmente no registro de BOs e na conclusão de inquéritos instaurados através de portaria ou auto de prisão em flagrante.

É bom destacar que no ano de 2019 fizemos um trabalho muito forte para conscientizar e ampliar o uso da população no registro de BEOs na Delegacia Eletrônica do Ceará (Deletron). O cidadão, de forma cômoda e em um ambiente interativo, pode realizar o registro de até 11 tipos penais de ocorrências no meio eletrônico. Já com relação ao número de IPs concluídos tivemos um acréscimo em torno de 4%, o que significa um ganho para a PCCE, pois foram inquéritos instaurados dentro dessa filosofia de buscar prisões qualificadas, declara.

De acordo com os dados, a intensificação do trabalho investigativo da Polícia Civil resultou em um saldo positivo para a população, já que ampliou a taxa de elucidação dos crimes, comparado ao ano de 2018, o que contribuiu para coibir e reduzir os índices de criminalidade. A soma das ações policiais e do investimento em tecnologia reflete no resultado favorável do balanço anual.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp