Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (17), a terceira fase da operação Assucena contra um esquema de fraude em concessão de crédito rural da Caixa Econômica Federal que teria desviado cerca de R$ 6 milhões. Mais de 60 policiais cumprem nove mandados de prisão e 17 de busca e apreensão em três municípios do Paraná e em Fortaleza, no Ceará. Em nota, a assessoria da Caixa Econômica informou que colaborou com as investigações do caso.

Segundo informações da Polícia Federal, além dos fraudadores, o esquema tinha participação de empresários, servidores da Caixa e laranjas que eram usados para obter altos empréstimos como se fossem grandes empresários do agronegócio. Também na investigação, a polícia encontrou entre os laranjas um beneficiário do bolsa família que recebeu R$ 200 mil em empréstimos.

Após a concessão dos empréstimos, os valores eram destinados a empresas envolvidas no esquema como forma de lavagem de dinheiro. Os investigados, segundo a polícia, devem responder por estelionato, peculato, organização criminosa, corrupção ativa e passiva, crime contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro. Se forem condenados, as penas para os principais suspeitos podem ultrapassar os 30 anos de prisão.

Confira a nota divulgada pela Caixa Econômica Federal

A CAIXA informa que atuou em colaboração com as investigações da Polícia Federal e mantém cooperação integral com os trabalhos das autoridades.

O banco esclarece também que adotará todas as providências de abertura de processos disciplinares, apuração de responsabilidades e todas as medidas de consequência cabíveis.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp