Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A população de Tauá vai ficar sem dois médicos especialistas após a Prefeitura reduzir o número mensal de consultas que cada um realizava no Município. A decisão de mudar a remuneração dos dois profissionais de saúde, segundo o correspondente do Jornal Alerta Geral na Região dos Inhamuns, Alverne Lacerda, tem cunho político e gera prejuízos para a população.

Os médicos Pedro Lins – urologista e cirurgião, Valdenor Feitosa Júnior – dermatologista e cirurgião, conforme Alverne Lacerda, ao terem a remuneração reduzida, consideram que fica inviável sair de Fortaleza para realizar consultas em Tauá. Alverne alertou, ainda, que um terceiro médico – Wilson Pedrosa, poderá, também, deixar de atender diante da ameaça de redução da remuneração.

O radialista Alverne Lacerda revelou que, por exemplo, o médico Pedro Lins tinha 100 consultas mensais e, com a decisão da prefeita Patrícia Aguiar (PSD), fica com apenas 15 consultas, enquanto o médico Valdenor Feitosa Júnior viu o número mensal de consultas cair de 50 para 15. Cada consulta custa R$ 80,00, o que, nos cálculos dos dois especialistas, pelas informações do correspondente Alverne Lacerda, não há como manter o atendimento na cidade de Tauá.

(*)A Prefeita de Tauá, Patrícia Aguiar, não se pronunciou sobre a questão dos médicos. O site aguarda resposta do Município!

Confira na íntegra a participação do correspondente Alverne Lacerda

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp