Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizou, nesta sexta-feira (07/04), o dia de mobilização contra o Aedes aegypti no Bairro Joaquim Távora. Agentes de endemias de toda a cidade visitaram pela manhã, imóveis comerciais e residenciais do bairro, além de vistorias em escolas e terrenos baldios.

As ações de combate ao mosquito incluem aplicação de larvicida e inseticida, carro fumacê e distribuição de panfletos informativos por agentes educacionais. A meta é visitar somente nesta sexta feira, mais de 4 mil imóveis no Joaquim Távora. “Essas intervenções controlam a transmissão, a redução dos riscos, mas precisamos que a população faça sua parte em casa e também abram as portas para os agentes de endemias, porque muita gente não deixa entrar”, disse o gerente da célula de Vigilância Ambiental e Riscos Biológicos da SMS, Nélio Morais.

O consultor de vendas Fagner Lima abriu as portas para a inspeção vetorial e ouviu as dicas dos agentes de endemias, mas também faz sua parte dentro de casa. Tanto que durante a visita, não foi encontrada nenhum foco do vetor. “Eu deixo tudo de cabeça pra baixo, presto atenção até nas tampinhas de garrafas e só coloco o lixo pra fora no dia da coleta. Muita gente esquece que isso também é importante para combater o mosquito”, disse.

Segundo dados da SMS, o bairro Joaquim Távora apresenta o maior índice de casos da febre chikungunya, com 219 notificações e 25 confirmações da Secretaria Regional II até o dia 31 de março. Isso equivale a 6% dos casos de Fortaleza. No total, nos três primeiros meses desse ano, já foram contabilizados 1199 casos confirmados da febre chikungunya, 2204 de dengue e 14 do zica vírus.

O Dia de Mobilização contra o Aedes aegypti acontece em vários bairros da cidade para alertar a população sobre os cuidados que cada pessoa deve ter em casa ou no trabalho. Potes, tambores, tanques, garrafas, vasilhames e materiais plásticos são os principais depósitos onde são encontrados focos do vetor. É orientado que, pelo menos uma vez por semana, o dono do imóvel faça uma supervisão na sua casa para eliminar os recipientes que acumulam água. Além disso, também é necessário fazer a remoção do lixo que fica acumulado no quintal, colocando-os em recipientes adequados e levando-os à calçada no dia programado para a coleta

Nos demais pontos da Cidade, em bairros como Álvaro Weyne, Dionísio Torres, Antônio Bezerra, Serrinha, Benfica, Conjunto Ceará, Messejana e Centro, acontecerão blitz educativas, exposições do ciclo evolutivo do mosquito, capacitações, panfletagem e inspeções vetoriais.

Com informação da A.I