Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O impeachment de Dilma Rousseff completou um ano na última quinta-feira, mesmo depois desse tempo a ex-presidente segue afirmando que o afastamento dela se deu com base em argumentos “ridículos” e que foi vítima de um “golpe”, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

Dilma afirma que não mediram as consequências de tirar uma presidente eleita sabendo que não havia crime de responsabilidade. É ridícula essa pedalada, principalmente nos dias que correm. Estão indo para um déficit de R$ 180 bilhões. Eles não fugirão de aumentar impostos.

A ex-presidente falou ainda sobre as denúncias contra o atual presidente Temer, as delações da JBS, as chances de Lula e os nomes do PT e do PSDB à sucessão presidencial nas eleições de 2018.

Ao falar sobre a decisão da Câmara de barrar a denúncia de corrupção contra Michel Temer, Dilma diz que enquanto esfrega o polegar e o indicador em sinal de dinheiro que foi uma decisão ideológica comprada a peso de ouro. O processo é de compra e venda.