Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As pressões para o Governo Federal prorrogar o auxílio emergencial, que hoje contempla 27 milhões de pessoas, aumentam com o fim do benefício no mês de outubro e a indefinição sobre o aumento no valor pago aos beneficiários do Bolsa Família, que passa a se chamar Auxílio Brasil. A prorrogação do benefício, na avaliação do jornalista Beto Almeida, dentro do Bate Papo Político, no Jornal Alerta Geral, vai ser necessário, embora o Governo Federal apresente o argumento de dificuldades de caixa.

A preocupação é que, com o fim do auxílio emergencial, milhões de pessoas ficarão sem renda no momento e sem perspectiva de voltar ao mercado de trabalho porque a economia ainda não reagiu com a geração de vagas perdidas ao longo da pandemia.

O impasse na votação de projetos enviados pelo Governo Federal ao Congresso Nacional aumenta a pressão para o auxílio emergencial ser prorrogado, como conta, em participação no Jornal Alerta Geral, o repórter Carlos Alberto.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp