Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Esquadrilha da fumaça se apresenta em novas aeronaves no desfile de 7 de Setembro
Nem só de rotinas rígidas vivem os soldados das Forças Armadas. Além de ter de cumprir com suas obrigações militares no quartel, os recrutas também têm a oportunidade de se capacitar profissionalmente. Isso é possível por meio do Projeto Soldado Cidadão, iniciativa do Ministério da Defesa que, entre 2004 e 2016, habilitou 223.492 jovens.

A iniciativa é colocada em prática com a ajuda da Marinha, Exército e Aeronáutica. Cada Organização Militar prepara os procedimentos para inscrição e matrícula dos militares. A seleção leva em consideração dois critérios: recrutas incorporados que apresentem carência social e menor grau de escolaridade; militares do Núcleo Base (pessoal que permanece na Força após a prestação do serviço militar obrigatório) no último ano de incorporação.

Segundo o Ministério da Defesa, esses critérios têm como objetivo “reduzir o risco social dos jovens de baixa renda que prestam o serviço militar inicial já que, quando alguns dão baixa, podem ser cooptados pelo crime organizado devido ao seu treinamento militar e manejo com arma”.

As aulas são presenciais e ministradas por instituições reconhecidas nacional ou regionalmente. Além da capacitação profissional, são ministrados módulos de cidadania e empreendedorismo.

Os cursos têm carga horária mínima de 160 horas e são oferecidos em diversas áreas como: Telecomunicações; Automobilística; Alimentícia; Construção Civil; Artes Gráficas; Confecção; Têxtil; Eletricidade; Comércio; Comunicação; Conservação e Zeladoria; Informática; Atividades Rurais; Saúde; e Lazer e Desenvolvimento Social.

 

Dia do Soldado

Nesta sexta-feira (25) é comemorado o Dia do Soldado. A data é lembrada desde 1923, quando foi celebrado dos 120 anos de nascimento de Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, patrono do Exército brasileiro.

Primeira graduação do Exército, o soldado é considerado a essência da Força Terrestre. Nos quartéis, esses militares passam por treinamentos para aprenderem a manusear armamentos tais como fuzil, pistola, metralhadora, morteiro e canhão. Eles também recebem instrução de lutas e de como atuar em operações militares diversas.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Defesa