Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com 140 vagas ofertadas para Fortaleza, o programa Médico da Família Ceará deve priorizar a qualificação de profissionais da atenção primária. Um dos objetivos é preencher as vagas deixadas pela saída de cubanos do programa federal Mais Médicos. O modelo estadual será por meio de curso de pós-graduação Lato Sensu em Atenção Primária à Saúde, da Escola de Saúde Pública do Ceará. A previsão é de implementação em maio.

Segundo o Ministério da Saúde, o Estado conta com 1.070 profissionais no Mais Médicos, em 161 municípios e um Distrito Sanitário Especial Indígena.

Em até 12 meses, o profissional em formação aprovado em processo seletivo do Estado receberá bolsa de até R$ 15.425, a depender do local de atuação, custeado por convênio com o município.