Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Um projeto desenvolvido no Ceará vai garantir trabalho a jovens infratores abrigados em centros socioeducativos de Fortaleza a partir de segunda-feira (7). Segundo o Ministério do Trabalho, dos 25 garotos que vão iniciar o projeto, 20 já estão contratados por empresas locais, na condição de aprendiz.

A expectativa é de que o projeto cresça com o engajamento das instituições e das empresas cearenses e possa atender a mais adolescentes, segundo o superintendente regional do Trabalho, Fábio Zech.

“A articulação entre as empresas que precisam cumprir as cotas e os jovens em acolhimento é tarefa fundamental da nossa superintendência. Além disso, todos esses jovens estão sendo atendidos de forma prioritária em nossas unidades para a emissão de suas carteiras de trabalho.”

Os jovens selecionados para iniciar os trabalhos por meio do projeto foram selecionados após reuniões e articulações entre os integrantes do Projeto Abrigar para mapeamento dos abrigos, formação de turmas pelas entidades qualificadoras e contratação de jovens.

O objetivo é qualificar profissionalmente jovens de 14 a 17 anos que estejam em situação de acolhimento institucional. O projeto é realizado por meio do Acordo de Cooperação Técnica Institucional, firmado entre a Superintendência Regional do Trabalho do Ceará (SRT-CE), o Tribunal de Justiça do Ceará, o Ministério Público Estadual, Fiec, Senai, Senac e Fecomércio.

Com informações G1 – CE