Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O número de servidores federais que se aposentaram no primeiro semestre de 2019 já superou o ano inteiro de 2018, um aumento de 9,6%. Entre janeiro e junho desse ano, foram 20.652 novos aposentados. Durante todo o ano passado, foram 18.835. Os dados são do Painel Estatístico de Pessoal do Ministério da Economia.

A presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), Adriane Bramante, aponta dois fatores que influenciam na elevação do número de aposentadorias: a incorporação da gratificação por desempenho nos salários dos aposentados e a insegurança diante da reforma da Previdência.

Em 2018, 31,6% desses aposentados eram do Ministério da Educação. Já em 2019, a maior parte (32,47%) foi do Ministério da Economia, já que o governo de Jair Bolsonaro uniu em uma só pasta os ministérios do Planejamento, do Trabalho, da Fazenda, da Previdência Social e da Indústria e Comércio Exterior.

Para o diretor do Instituto de Estudos Previdenciários (Ieprev), Luiz Felipe Veríssimo, mesmo que o governo federal gaste mais neste primeiro momento com o pagamento de benefícios, o resultado geral será de economia após a aprovação da reforma da Previdência.

A Região Sudeste é a que tem o maior número dos novos servidores federais aposentados (35,3%), seguida pela Região Nordeste (26,7%). Em relação ao sexo, 50,1% são homens, e 49,9%, mulheres. Sobre a escolaridade, 68,1% dos aposentados em 2019 exerciam cargos de nível médio, e 28,5%, de nível superior.